quinta-feira, 15 de abril de 2010

Como Brasília é um museu a céu aberto, a Lente Cultural vai colocar nas ruas 18 mil fotos, realizando uma grande exposição fotográfica






Eu Amo Brasília
Exposição Fotográfica Móvel, veiculada em Para-sol automotivo, realizada pela Lente Cultural – Coletivo Fotográfico, com apoio cultural da Rede Gasol e da Mastercard, em homenagem ao cinqüentenário de Brasília.

Segundo a idealização de Lúcio Costa, a concepção urbana de Brasília tem como base quatro escalas distintas: a residencial, a gregária, a bucólica e a monumental.
O projeto fotográfico Eu Amo Brasília, apresenta a primeira exposição fotográfica móvel e veiculada em Para-sol automotivo, tendo como tema a escala monumental da cidade.
Patrimônio cultural da humanidade, Brasília abriga em sua escala monumental o seu eixo retilíneo. Uma extensa área de massas edificadas e referências verticais como o Congresso Nacional e o Memorial JK. Um eixo que atravessa a cidade do nascente ao poente e com um rico canteiro central gramado e livre.
Segundo o arquiteto Oscar Niemeyer, uma área que confere a Brasília a monumentalidade que ela merece ter. Com a amplitude das ruas, a beleza das curvas, a simetria das formas e os pátios de concreto sem fim. Uma amplidão arquitetônica que se soma com a vastidão celeste que, em razão do planalto central e dos prédios baixos, nos revela um céu de intenso azul, sempre ocupando três quartos do raio da nossa visão.
Eu Amo Brasília é uma declaração de amor pela cidade, fruto do trabalho dos fotógrafos reunidos na Lente Cultural – Coletivo Fotográfico, que se juntam para revelar um pouco dessa Brasília monumental, contemplando desde a bela arquitetura do Palácio da Alvorada até o belo pôr-do-sol na Praça do Cruzeiro, marco da primeira missa em Brasília.
As fotografias expostas percorrem de forma livre e apaixonada a visão dos Ipês e dos Flamboyants, dos antigos e novos monumentos como o Museu da República. Da beleza de suas formas e do sentimento religioso que envolve a Catedral, e da força da imagem em homenagem ao seu fundador no Memorial JK.
Como registra Lúcio Costa, “... a dita escala monumental, em que o homem adquire dimensão coletiva; expressão urbanística desse novo conceito de nobreza...”. É com esse sentimento que a Lente Cultural oferece essa exposição aos moradores de Brasília, com uma forma de resgatar a nobreza de uma cidade patrimônio e monumento da humanidade. A nobreza de uma cidade construída por sonhos e pelo trabalho de homens e mulheres que a edificaram e a dignificaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário