quinta-feira, 20 de maio de 2010

Paulo Jose Cunha

O concurso "Brasília: 50 Anos", iniciativa do Instituto Dom Barreto, localizado em Teresina, Piauí, e acolhido pelo organizador do site www.brasiliapoetica.com.br, o poeta José Rangel – o Velho Ranja -; acaba de divulgar os três poemas escolhidos por um júri composto pelos escritores Joilson Portocalvo, Salomão Souza e Rosangela Vieira.

São eles: 1º lugar - "Ode à Brasília", do mineiro Éder Rodrigues; "Lívido Concreto" de Paulo Henrique Costa Longuinho, de Brasília; e "Candanga", de Paulo José Cunha, também de Brasília.

Os prêmios serão entregues no dia 16 de junho, às 19h30, na sede da Associação Nacional de Escritores (Ane), na 905 Sul.
No blog do turiba http://blogdoturiba.blogspot.com/ e no site do Brasília poética http://web.brasiliapoetica.blog.br/site/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=15&Itemid=32, vc. encontra todos.

Salve Paulo Cunha, Parabéns:


Candanga

para Paulo Bertran

Candanga, a alma leve dos cerrados,
a moça e seus cabelos, nos longes de Goiás.
Candangos nós, teus filhos de adoção.
Candangos nossos filhos,
nascidos do teu chão.

A mão que te acenou de tão distante
foi quem prometeu que te faria.
Trocou o talvez por neste instante,
e a cidade assim se fez.

Candangos Vladimir, Bertran, Oscar, Sayão.
Candangos Lúcio, Vera, Nicolas, Bulcão
Candangos Teodoro, Cássia, Renato, Catalão.

Misteriosos como os campos de cerrados
de longe, apenas troncos retorcidos
de perto, segredos revelados:

água de mina, raízes, folhas, flores
beleza pura que explode por detrás
dos detalhes escondidos na aridez
da vastidão dos campos de Goiás.

Paulo José Cunha
Poema classificado em 3o. lugar no Concurso Nacional de Poesia "Brasília: 50 anos"
--

Nenhum comentário:

Postar um comentário