quarta-feira, 1 de setembro de 2010

J.França - O Grande



J FRANÇA o fotógrafo do PROTESTO NA RAMPA faleceu semana passada

Brasília 1984 - Câmeras no chão. Todos os fotógrafos e cinegrafistas
que cobriam o Palácio do Planalto fizeram este gesto de rebeldia
diante do presidente da república, quando ele descia a rampa do
Palácio numa terça-feira de 1984. Um único fotógrafo com a câmera no
rosto, José de Maria França, do outro lado da rampa fez a foto. Ele
foi o escolhido por seus colegas manifestantes para registrar esta
cena para a história.
Final do governo Figueiredo: começo do fim do regime militar. Faltava
menos de um ano para a eleição do sucessor do general João Baptista
Figueiredo Numa audiência de Figueiredo com o “presidenciável” Paulo
Maluf, o presidente estava visivelmente mal humorado. Ao ver que
alguns fotógrafos já se encontravam dentro do gabinete presidencial,
Maluf disse a Figueiredo, “Sorria Presidente”! E o presidente
respondeu: “estou na minha casa e fico como eu quero”. Ao retornarem
ao comitê de imprensa, os fotógrafos que presenciaram aquela cena
passaram a informação aos repórteres de texto e aquele diálogo, no
mínimo engraçado, foi para a primeira página dos principais jornais do
país. Ao ler as manchetes na manhã seguinte o presidente irritado
disse que não houve tal diálogo e que os fotógrafos eram mentirosos.
Em represália, Figueiredo proibiu o acesso de qualquer fotógrafo ou
cinegrafista ao seu gabinete.
Por esse motivo foi realizado ato de protesto: no momento em que
Figueiredo descia a rampa, todos os fotógrafos e cinegrafistas
colocaram as suas câmeras no chão diante do presidente e não
fotografaram o acontecimento. O fotógrafo do Jornal do Brasil J.
França, foi escolhido pelos colegas para fazer a foto do protesto e
distribuir para todos os jornais. O protesto virou noticia nacional.

Brasília 2010 - Triste notícia. Na segunda feira dia 23/8 , semana
passada, J.França. faleceu aos 54 anos aqui em Brasília devido a
complicações com uma apendicite supurada, infecção generalizada e
ainda mais um AVC durante cirurgia. Ele trabalhou no Jornal de
Brasília, Correio Braziliense, Jornal do Brasil e O Globo, em
Brasília.
França tinha 54 anos, deixou esposa (Rosinha) e tres filhos. França
também deixou um importante trabalho no fotojornalismo brasileiro além
de muita saudade dos colegas e amigos.


André Dusek

Nenhum comentário:

Postar um comentário