domingo, 7 de agosto de 2011

O Parque Olhos D'Água

Brasília perdeu  a vanguarda da democracia, depois da passagem de governos corruptos, grupos econômicos assaltam  as terras publicas e promovem a disseminação do ódio. Poetas da Luz e das palavras, mantém as trincheiras ocupadas.


APELO DOS OLHOS D’ÁGUA

Luiz Martins da Silva

Sagrados são os meus Olhos
Tão saudáveis quanto os seus,
Mas se lhes tirarem a paisagem,
Sem Luz não haverá mais abrolhos,
Nem das águas, nem de Deus.

Nas águas, disse o poeta,
Deus espelhou sua face.
Batiza na fonte o profeta,
Desde as águas do Jordão
Até este tão próximo torrão.

Sem Olhos D’Água a pureza,
Que tanto nos limpa o olhar,
Perderemos em Natureza,
Pássaro, vento, abelha, flor
E tudo que nos ensina a amar.

Olhos que aos lábios secos
Tanto servem de molhar,
Mas se secarem tais olhos,
Perder-se-ão nossas veias,
Caminhos que levam ao mar.

Saudáveis são os nossos cílios,
Mas, sem os olhos, o que são?
Olhar sem futuro dos filhos,
Deserdados do olhar,
Imagens sem verde no chão.

Por isso, agora, que é tempo,
Lute pelos olhos seus.
Os Olhos Da Água, sagrados;
Por tudo que nos foi dado,
Da Natureza e de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário