quinta-feira, 19 de julho de 2012

O yoga quase todo mundo conhece. É um sistema de harmonização corpo-mente muito popular nas grandes cidades do mundo inteiro. Já os herdeiros contemporâneos desse conhecimento milenar, os sadhus, são muito pouco conhecidos, embora tenham um lugar cativo no nosso imaginário. Quem nunca ouviu falar de mestres indianos que vivem meditando no topo de montanhas nevadas, prontos para dar lições de vida àqueles que se aventuram a procurá-los? Os sadhus são os mais radicais entre tais iogues.




Segundo o principal interlocutor desse trabalho, Maharaj Amar Bharti, nagasadhu que mantém o braço elevado há 37 anos, a era contemporânea é de progressão exponencial dos ritmos cósmicos de dissolução da unicidade, uma período de crescente materialismo, sensorialidade e deslizamento de sentidos.

Serviço:
Exposição "Iogues Dissidentes" 
Autor: Olivier Boels
De 01 a 30/08 – SESC Ceilândia


Nenhum comentário:

Postar um comentário